Lição 8

Depressão, um Mal do Nosso Tempo

3° Trimestre de 2017

jovens

INTRODUÇÃO
I - A DOR INVISÍVEL 
II - A PSICOTERAPIA DE DEUS
III - O QUE PODE NOS AJUDAR A EVITAR A DEPRESSÃO
CONCLUSÃO

 

 

Professor(a), a lição deste domingo tem como objetivo principal levar o jovem a refletir a respeito de uma grave enfermidade, a depressão. Para ajudá-lo(a) na sua reflexão, leia o subsídio abaixo:

“Depressão não é tristeza, angústia, mas a perda do prazer e da alegria de viver. É uma profunda "dor do coração" que "abate o espírito" (Pv 15.13). Não é algo que aconteça durante algumas horas do dia, ou com duração de um dia ou dois. Traduz-se, portanto, em uma dor invisível sem fim, sem limite.

    De acordo com a Organização Mundial da Saúde - OMS, a depressão não deva ser entendida como meras mudanças de humor, mas consolida-se por um sentimento de tristeza duradouro, ao menos quinze dias, que impede a pessoa de levar uma vida normal. Ela é fruto da interação de fatores sociais, psicológicos e biológicos e, nos casos mais graves, pode levar o indivíduo a pensar em suicídio.1 

    Segundo o Dr. Paul Eskin, entretanto, a depressão pode conduzir ao suicídio, mas também ao parassuicídio, que é a tendência de chamar a atenção das pessoas para os seus sofrimentos através de ações desesperadas (como consumir remédios exageradamente ou cortar os pulsos). Nesses casos, a pessoa depressiva é impulsionada pela raiva ou frustração, geralmente ao presenciar brigas e desavenças familiares, constituindo-se, na maioria das vezes, "num meio de dominação e de controle interpessoal". Ele reconhece, porém, que a ideia de dar cabo à própria existência faz parte da psicologia humana e que existem poucas pessoas felizes e realizadas a ponto de nunca terem pensado em suicídio alguma vez na vida.2

Características

a) Sofrimento moral

A pessoa perde a consideração própria. A autoestima entra em trajetória descendente, não existindo forças para reagir. Tal sintoma traz um grave estado pessoal e, inclusive, para a sociedade como um todo. Segundo a OMS, a depressão tem se transformado, na verdade, em um problema de saúde mundial, já que entre 11% e 15% da população mundial está suscetível a ser atingido pela doença, sendo que as mulheres se mostraram duas vezes mais propensas a terem depressão do que os homens.3

Essa desconsideração pessoal profunda e duradoura atinge milhões de pessoas atualmente, o que se apresenta bastante grave, mas isso não é novo. O profeta Elias, ao ser ameaçado por Jezabel (1 Rs 19.1-3), viu-se em grande sofrimento moral. Essa dor foi claramente demonstrada a Deus, de maneira repetida (1 Rs 19.10,14). A baixa autoestima pode ser vista na argumentação lamuriosa de que "não era melhor que seus pais" (1 Rs 19.4). Observe-se que Elias das fraquezas não tirou forças, mas entendeu que sua vida valia muito pouco, típico quadro depressivo.

b) Perda progressiva do prazer pelas coisas

De acordo com a OMS, para a ocorrência do diagnóstico da depressão também é preciso que a pessoa, dentre outras coisas, apresente perda de interesse ou prazer, pouca energia e pouca concentração. Esse desinteresse pelas coisas boas da vida demonstra um perigoso caso psicológico.

    O Dr. Paul Eskin pergunta: "Qual o maior erro da pessoa deprimida?" E ele mesmo responde: "Abandonar-se".4 Sem dúvida, quando o indivíduo entrega-se ao descaso, deixando de lutar pela vida duradouramente, abandonando tudo o que lhe interessa e concede-lhe prazer, então é preciso buscar ajuda. A alegria de viver não pode ser perdida, como aconteceu com o profeta Elias, o qual deitou-se debaixo de um zimbro - 1 Rs 19.5 - e pediu a Deus para morrer.

   O profeta tinha perdido a alegria, a esperança e o brilho da vida, como também desistia de seu ministério, pois via-se sozinho e desamparado, caracterizado pelo gesto de cobrir o rosto com a capa (1 Rs 19.13).

c) Perda da motivação vital

Por qual razão perde-se o sentido de viver? Isso pode acontecer por muitas causas, entretanto o desapontamento com as circunstâncias da vida, no aspecto mais amplo, pode ser a chave do problema. Sonhos que são frustrados, anelos que se esvaem...

A perda pela motivação de viver, por falta de sentido, corroborada por decepções com os desfazimentos dos sonhos estabelecidos, precisa ser combatida. Deus restaurou o profeta Elias (1 Rs 19.4), que estava assim, em desânimo profundo. Aquele homem de fé se apequenou, e não tinha mais nas emoções o brilho da existência. Não conseguia encontrar razão, inclusive, para ser usado por Deus, o qual também lhe decepcionara, conforme suas próprias palavras: "Eu tenho sido muito zeloso pelo Senhor... e eu fiquei só..." (1 Rs 19.10,14). Ele estava dizendo: O Senhor não levou em conta minha fidelidade e abandonou-me.

Conclusão

Observe alguns dos antídotos contra a depressão:

Conhecer a Deus – Conhecê-lo, sempre, faz toda a diferença.

Manter o foco na Palavra – A palavra de Deus é uma arma de ataque e de defesa da fé. Manter os olhos postos nela fará uma enorme diferença na vida do Cristão. E isso porque, conforme Hebreus 4.12, ela penetra no íntimo da alma, descortinando tudo que se encontra escondido, de difícil acesso.

Viver em comunhão fraternal – A depressão possui dificuldade em ganhar espaço na alma humana, quando o amor verdadeiro está bem arraigado. As conexões entre as pessoas - a que a teologia denomina de comunhão (gr. koinonia) - faz emergir um grande poder, - o poder do amor. Um dos antídotos para a depressão é fazer parte de uma comunidade terapêutica espiritual — normalmente uma igreja.

*Este subsídio foi adaptado de ODILO, Reynaldo. Tempo Para Todas as Coisas: Aproveitando as oportunidades que Deus nos dá. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, pp. 93-101.

Antes de ensinar aos jovens, reserve um tempo para estar a sós com o Pai em oração e adoração. Ouça o que Ele tem a lhe dizer a respeito da depressão, este mal que tem afetado milhões de pessoas em todo o mundo.
Que Deus o(a) abençoe.

Telma Bueno
Editora responsável pela Revista Lições Bíblica Jovens


REVISTA VEJA. Mais de 350 milhões de pessoas têm depressão, diz OMS. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/noticia/saude/mais-de-350-milhoes-de-pessoas-tem-depressao-diz-oms>. Acesso em: 20/5/16.

2 ESKIN Ph.D, Paul. A Medicina na Bíblia. Rio de Janeiro: MEDSI Editora Médica e Científica Ltda., 2003, p. 322.

3 REVISTA VEJA. Mapa Global Indica: Depressão É Problema de Saúde Pública. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/noticia/saude/mapa-global-mostra-que-depressao-se-tornou-problema-de-saude-publica>. Acesso em: 20/5/16.

4 ESKIN Ph.D, Paul. A Medicina na Bíblia. Rio de Janeiro: MEDSI Editora Médica e Científica Ltda., 2003, p. 323.

Prezado professor, aqui você pode contar com mais um recurso no preparo de suas Lições Bíblicas de Jovens. Nossos subsídios estarão à disposição toda semana. Porém, é importante ressaltar que os subsídios são mais um recurso para ajudá-lo na sua tarefa de ensinar a Palavra de Deus. Eles não vão esgotar todo o assunto e não é uma nova lição (uma lição extra). Você não pode substituir o seu estudo pessoal e o seu plano de aula, pois o nosso objetivo é fazer um resumo das lições. Sabemos que ensinar não é uma tarefa fácil, pois exige dedicação, estudo, planejamento e reflexão, por isso, estamos preparando esse material com o objetivo de ajudá-lo.

Contatos

Casa Publicadora das Assembleias de Deus

Av Brasil, 34401 - Bangu / RJ

  • (21) 2406-7373

Newsletter

Preencha os campos abaixo e receba nossas ofertas e novidades por e-mail.

Redes Sociais

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos e entre em contato.

 

facebook instagram twitter youtube google