Lição 1

Uma mensagem à Igreja Local e à Liderança

3º Trimestre de 2015

Capa-LBP-3T-15INTRODUÇÃO
I – AS EPÍSTOLAS PASTORAIS
II – PROPÓSITO E MENSAGEM
III – UMA MENSAGEM PARA A IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA DA ATUALIDADE
IV – MENSAGEM PARA A LIDERANÇA
CONCLUSÃO




“A NECESSIDADE DE ÉTICA MINISTERIAL NA IGREJA” (2 TIMÓTEO 2.15)

Estamos iniciando mais um trimestre de estudo da Palavra de Deus e pedimos que a graça do Senhor seja abundante sobre a nossa vida. Na lição desta semana, iniciaremos comentando a respeito da orientação de Paulo a dois jovens pastores que cuidavam do rebanho do Senhor.

Leia mais:Lição 1

Lição 13

A Ressurreição de Jesus

2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – A DOUTRINA DA RESSURREIÇÃO

II – A NATUREZA DA RESSURREIÇÃO DE JESUS

III – EVIDÊNCIAS DA RESSURREIÇÃO DE JESUS

IV – O PROPÓSITO DA RESSURREIÇÃO DE JESUS 

CONCLUSÃO


“RESSURREIÇÃO E GARANTIA DE VIDA ETERNA” (1 CORÍNTIOS 15.53,54)

Estamos chegando ao final de mais um trimestre, e nesta semana estudaremos a respeito do evento que ratificou a nossa salvação: a Ressurreição de Cristo.

Leia mais:Lição 13

Lição 12

A Morte de Jesus

2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – AS ÚLTIMAS ADVERTÊNCIAS E RECOMENDAÇÕES

II – JESUS É TRAÍDO E PRESO

III – JULGAMENTO E CONDENAÇÃO DE JESUS

IV – A CRUCIFICAÇÃO E A MORTE DE JESUS 

CONCLUSÃO


“A MORTE VICÁRIA DE CRISTO” (JOÃO 1.29)

Na aula desta semana, vamos estudar concernente a causa primeira que levou Jesus à morte na cruz: os nossos pecados.
Nesse contexto, vamos aprender que a morte de Cristo possui um significado penal referente à condição do homem perante Deus. Cristo morreu em nosso lugar e assumiu a culpa de toda a penalidade que merecíamos receber. Sua morte é classificada como vicária pelo fato de ter cumprido a justiça de Deus e como um cordeiro imaculado propiciou com o sacrifício de si mesmo os nossos pecados (cf. Jo 1.29).

Leia mais:Lição 12

Lição 11

A Última Ceia

2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – ANTECEDENTES HISTÓRICOS DA ÚLTIMA CEIA

II – A CELEBRAÇÃO DA ÚLTIMA CEIA

III – OS ELEMENTOS DA ÚLTIMA CEIA

CONCLUSÃO


“A SANTA CEIA, UM MOMENTO MUITO ESPECIAL” (LUCAS 22.17-20)

Na aula desta semana, aprenderemos acerca do significado da ceia instituída pelo Senhor. A Santa Ceia é um momento muito especial em que trazemos a memória, o ato vicário de Cristo sobre a cruz do Calvário por amor às nossas vidas. Por esta razão, devemos ser gratos a Deus, pois Cristo se tornou a causa da nossa salvação, e não somente nossa, mas também de todos quantos recebem a fé e obedecem ao evangelho.

Leia mais:Lição 11

Lição 10

Jesus e o Dinheiro

2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – O DINHEIRO, BENS E POSSES NAS PERSPECTIVAS SECULAR E CRISTÃ

II – DINHEIRO, BENS E POSSES NO JUDAÍSMO DO TEMPO DE JESUS

III – DINHEIRO, BENS E POSSES NOS ENSINOS DE JESUS

CONCLUSÃO


“A VIDA, UM BEM MAIOR QUE AS RIQUEZAS” (LUCAS 12.15)

Na aula desta semana, aprenderemos a respeito do uso devido do dinheiro. As Escrituras não condenam a aquisição honesta de riquezas, e, sim, o amor a elas dispensado.

Leia mais:Lição 10

Lição 9

 As Limitações dos Discípulos

2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – LIDANDO COM A DÚVIDA

II – LIDANDO COM A PRIMAZIA E O EXCLUSIVISMO

III – LIDANDO COM A AVAREZA

CONCLUSÃO


“A AUTORIDADE ESPIRITUAL DO DISCÍPULO DE CRISTO” (MATEUS 20.25-28)

Nesta semana, estudaremos concernente ao comportamento dos discípulos de Jesus em relação aos seus ensinamentos. Veremos que a autoridade espiritual que Cristo concedeu aos seus discípulos está em contraste com os rudimentos deste mundo (Mt 20.25-28).

Leia mais:Lição 9

Lição 8

O Poder de Jesus Sobre a Natureza e os Demônios

2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – JESUS E AS FORÇAS SOBRENATURAIS

II – JESUS E A REALIDADE DOS DEMÔNIOS

III – JESUS E A OBRA DOS DEMÔNIOS

CONCLUSÃO


“A DEIDADE DE CRISTO PRESENTE EM SEUS MILAGRES” (FILIPENSES 2.9-1)

Na aula desta semana, estudaremos acerca do poder que Cristo exerceu sobre a força da natureza e o mundo espiritual. Dado isso, observaremos a manifestação das duas naturezas de Cristo: a divina e a humana, que Ele manifestou por intermédio das maravilhas que operou.

Sua natureza divina é visivelmente constatada nos milagres que operou e na autoridade de sua palavra. Até mesmo a tempestade e os espíritos imundos não podiam resistir ao seu poder, visto que Ele é antes de todas as coisas e tudo subsiste sob o seu domínio (cf. Cl 1.17).

Leia mais:Lição 8

Lição 7

Poder Sobre as Doenças e a Morte

2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – DOENÇAS, PERDÃO E CURA

II – RAZÕES PARA CURAR

III – AUTORIDADE PARA CURAR

IV – A REDENÇÃO DO NOSSO CORPO

CONCLUSÃO


 

“POR SUAS PISADURAS, FOMOS SARADOS” (ISAÍAS 53.4,5)

Nesta semana, aprenderemos acerca do bom efeito que a morte vicária de Cristo trouxe à humanidade, no tocante a cura de enfermidades, sejam elas de âmbito físico, emocional ou espiritual. O profeta Isaías declara: “Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados” (Is 53.4,5).

Leia mais:Lição 7

Lição 6

Mulheres que Ajudaram Jesus
2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lbaINTRODUÇÃO

I – JESUS, O JUDAÍSMO E AS MULHERES

II – MULHERES COM DISPOSIÇÃO PARA OBEDECER

III – MULHERES COM DISPOSIÇÃO PARA SERVIR

IV – MULHERES COM DISPOSIÇÃO PARA OFERTAR

CONCLUSÃO


 

O PAPEL DA MULHER NA IGREJA (1 TIMÓTEO 2.4,5) 

Na aula desta semana, estudaremos a respeito do importante papel realizado pela mulher na Igreja primitiva, assim como apresentar sua relevância nos dias atuais. Embora a mulher tenha sido profundamente discriminada nas culturas antigas, com o advento do Messias, ela teve a sua dignidade reconquistada. Como podemos ver na lição, o papel feminino teve suma importância para a propagação do evangelho.
O ministério de Cristo contou predominantemente com o auxilio de mulheres que além do apoio serviçal a Jesus e aos seus discípulos, também patrocinavam a obra de Deus doando os seus bens. Por esses motivos, a graça do evangelho trouxe à mulher a dignidade merecida e fez com que encontrasse lugar de honra entre o povo de Deus.

Leia mais:Lição 6

Lição 5

Jesus escolhe seus discípulos
2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lba

Quem eram os discípulos escolhidos por Jesus? Pessoas simples, habitantes de uma cidade sem importância para a antiga Palestina. Pessoas que não tinham alto grau de instrução, mas que acreditaram na mensagem do meigo nazareno. Na presente aula, devemos ressaltar que o nosso Senhor não chamou os doze homens para serem apóstolos objetivamente, mas, primeiramente, para discípulos. Pessoas disponíveis a aprender, e igualmente, desaprender os equívocos aprendidos ao longo da vida religiosa e, principalmente, ansiosos em imitar o Mestre de Nazaré. 

Leia mais:Lição 5

Lição 4

A tentação de Jesus
2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lba

O evangelista Lucas registra que Jesus foi cheio do Espírito Santo (4.1). Após o nosso Senhor ser cheio do Espírito, Ele foi conduzido pelo mesmo Espírito ao deserto, onde foi tentado pelo Diabo por quarenta dias. Neste período, o Senhor Jesus fi cou em comunhão com Deus Pai através de jejum e oração. Entretanto, ao sentir fome, nosso Senhor começou a ser tentado pelo Diabo. 

Leia mais:Lição 4

Lição 3

A infância de Jesus
2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lba

Nesta lição, devemos informar aos alunos que não existe nenhuma narrativa extensa sobre a infância de Jesus na Bíblia. E se não está na Bíblia, principalmente nos Evangelhos, não há outra fonte digna de confiança e merecedora de crédito quanto à narrativa da infância de Jesus Cristo narrada nas Sagradas Escrituras. Com essa afirmação queremos dizer que não há informação digna de confi ança porque os documentos extras bíblicos, que reclamam tal status, e tentam dar conta desse lapso de tempo da infância de Jesus, são bem posteriores aos Evangelhos, e foram influenciados pelo gnosticismo, uma heresia combatida pela Igreja do primeiro século, fundamentalmente por intermédio das cartas apostólicas. 

Leia mais:Lição 3

Lição 2

O nascimento de Jesus
2º Trimestre de 2015

capa-subsidio-lba

O evangelista, doutor Lucas, o médico amado, escreveu a história do nascimento de Jesus Cristo, paralelamente, a de João Batista. Podemos chamar de histórias dos nascimentos dos dois meninos, pois, em primeiro lugar, Lucas apresenta os anúncios do nascimento de João Batista e de Jesus Cristo (Lc 1.5-25, cf. vv.26-38); depois, a visita de Maria a Isabel (Lc 1.39-45); o cântico de Maria e a informação de que ela passara três meses na casa de sua prima Isabel (Lc 1.46-56); em seguida, a narrativa do nascimento de João Batista (Lc 1.57-66); o cântico de Zacarias, seu pai (Lc 1.67-80); depois, a narrativa do nascimento de Jesus Cristo (Lc 2.1-7); logo mais, a chegada dos pastores de Belém (Lc 2.8-20); em seguida, a circuncisão e a apresentação de Jesus no Templo (Lc 2.21-24); a alegria de Simeão e da profetisa Ana com o nascimento do Salvador (Lc 2.25-38); e o encontro de Jesus com os doutores da Lei, no Templo, aos doze anos de idade (Lc 2.39-52). 

Leia mais:Lição 2

Mais Artigos...

Contatos

Casa Publicadora das Assembleias de Deus

Av Brasil, 34401 - Bangu / RJ

  • (21) 2406-7373

Newsletter

Preencha os campos abaixo e receba nossas ofertas e novidades por e-mail.

Redes Sociais

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos e entre em contato.

 

facebook instagram twitter youtube google